da culpa, do colar de conchinha e do isopor de 126 mil reais

Daí a pessoa decide que seria legal abandonar parentes, amigos queridos e pertences em geral e mudar com a família pro outro lado do mundo.

Um lugar organizado, limpo, arborizado, praticamente sem crimes , com orangotangos, orquídeas e  parquinhos de chão emborrachado. Um país longínquo, com boa comidinha e terremotos-free.

Tudo muito perfeito – não fosse o fato que seu filho não fala inglês e não entende NENHUM dos quatro idiomas falados no futuro país.

Preocupada, você liga pra psicóloga, chora pro porteiro, conversa com a pedagoga da escola e vai dormir cheia de culpa.

E como culpa de mãe é ameba safada e penetrenta, que se apropria até do sonho da pessoa, você  fecha os olhos, a ameba penetrenta pula pra dentro do seu inconsciente e você começa a sonhar.

E no seu sonho, vocês já estão no novo país e seu filho já vai pra escola.

Quando ele chega em casa, vindo da nova escolinha, você repara um troço estranho pendurado no pescoço dele.

– Que é isso, filho?

– Um colar de conchinha.

– Colar de concha? De quem? Quem te deu isso?

– Foi a professora.

– Que estranho, um colar de concha.

– Sabe o que é, mamãe – é que eu tava com sede, muita sede. Então eu pedi água pra professora. Falei água, professora, água. Só que água em mandarim é colar de conchinha. Daí ela me deu o colar e eu fiquei lá, morrendo de sede, sem um pingo de água pra beber.

Fim do sonho. Pega na minha mão e diz que a culpa não é minha?

***

Eu fico me perguntando em que momento da nossa recente história ficou decidido que celebrar o aniversário de 2 anos do seu filho significa ficar 7 mil reais mais pobre.

– Alô, por favor, eu queria saber quanto custa fazer o aniversário de 2 anos do meu filho na sua casa de festa?

– Pra quantas pessoas?

– Umas 50.

– Tem que ser no mínimo 100.  E custa $%%$%#$@@$.

– Como???? Quanto????

– $%%$%#$@@$. Mas você ganha de brinde duas caixas de skol.

– Mas não dá pra fazer por menos, considerando que eu só tenho 50 convidados??

– Olha, não dá não.

– Putz.

– Mas, olha só – diz a moça –  às vezes, a gente ACHA que só tem 50 convidados, mas começa a vasculhar a agenda telefônica e acrescenta esse, esse, aquele, o primo daquele. Entendeu? No final você consegue reunir 100 pessoas e daí não fica tão caro! Entendeu?!

***

Moral da história:

–  Preciso ampliar minha rede de amigos. Porque, de acordo com a teoria da funcionária do buffet infantil, se eu ficar amiga do primo da amiga da minha amiga, todo o $%%$%#$@@$ desembolsado no aniversário do meu filho não ficará tão caro, posto que tem mais gente enchendo o bucho às minhas custas. Tenho cerca de 30 dias pra amortizar o investimento.

– São  7 mil reais por aniversário. Serão pelo menos 18 aniversários bancados por você. 7.000 X 18 = 126.000 motivos pra você chamar sua amiga, a amiga da amiga e a prima da amiga e colocar todo mundo pra enrolar brigadeiro.

– Com 126 mil reais você pode também mandar a cria pra Disney, pra Europa, pra Conchinchina. Pode colocar a cria pra estudar, pra aprender línguas (evitando, assim, que ela volte pra casa com a língua pra fora, cheia de sede e com um colar maldito de conchinha chinesa no pescoço).

– Com 126 mil reais você manda a cria pra Harvard, de onde ela voltará inteligente e cheia de idéias espetaculares. Entre elas: como extorquir 7 mil reais de uma pessoa em troca de uma cama elástica bagaceira, meia dúzia de castelos de isopor, a cara verde e orelhuda do Shrek e duas caixas de skol.

Anúncios

60 Respostas para “da culpa, do colar de conchinha e do isopor de 126 mil reais

  1. Não sou sua amiga de ser incluida nos 100 que vão encher o bucho as suas custas, mas topo fácil fácil entrar na lista das que vão enrolar brigadeiro, tá?
    Bjocas

  2. Fala serio ne??? O que será que passa pela cabeça da pessoa tentando covence-la de chamar mais gente (nada a ver) só pra pagar pelos 100 convidados.

    Gata não rola outro buffet nao??? Esse ai pelo jeito tá complicado, mas se bem que ganhando 2 caixas de skol, kkkkkkkk…. fala verdade.

    Quanto a culpa, pense que ele está na fase de conhecer tudo e que vai ser mais facil pra ele aprender a lingua agora do que mais tarde, pensa bem ja já estara com o vocabulario bem mais rico, com outra lingua…. chique ne??? Não se culpe nao, vai ser uma experiencia unica pra ele, adaptação é adaptação ne??? Mas ele pode te surpreender.

    Linda beijo enorme e não se torture tanto.
    Adoro seus posts, nao perco um….
    Boa semana!!!

  3. Aqui em Bsb é assim tmb. No mínimo 7 mil pilas pra sorrir por 4 horas na festinha e ir pra casa mais pobre, ou endividada. Eu sou muito contra pagar esse valor, meu bolso tmb é.

    Vai dar certo lá em Cingapura!!! Bjsssssss

  4. Miga, frita uns “cocrete” e faz aí na sua casa mesmo ( seu prédio tem salão?), eu desisti de buffet, e com dois anos eles nem fazem questão, aproveitam mais em festinhas dos amigos do que nas próprias…E qdo ele fizer 4 anos e já souber o que é um buffet, vc suborna com um brinquedo bem legal, é de praxe aqui rs beijo

  5. Aqui em Porto Alegre também custa uma fortuna uma festinha dessas em casa de festas onde as crianças se entopem de salsicha e nuggets (oi?), e passam quatro horas nas filas dos brinquedos, onde brincam sozinhas.
    Festa de aniversário boa é da nossa infância, em casa, ou na casa da vó, da dinda, da tia, onde a gente comia canudinho, cachorrinho, negrinho, bala de côco, estourava balão e fazia um monte de amigos.

    Agora sobre o colar de conchinhas, desculpa, mas morri de rir. Nosso inconsciente é fogo! rsrs
    Não se culpa não. Pode ter certeza que a adaptação dele vai ser mais fácil que a sua!

    beijos

  6. Nunca tive festa em buffet e nunca me fez falta. É divertido e tudo mais (só pra crianças maiores, porque as menores não estão nem aí), mas festa em casa também pode ser divertido e é muuuito mais barato. Sem falar que eu adoro preparação de festa (só é chato que depois a casa fica uma bagunça e alguém tem que limpar).

    Sobre mudar pra outro país, uma amiga minha conheceu um dinamarquês, casou com ele e se mudou pra Dinamarca levando a filha de 5 anos que ela tem de um casamento anterior. Depois de alguns meses a menina já estava falando dinamarquês tranquilamente. Depois de um ano ela fez um teste na escolinha pra testar as habilidades dela no idioma e ela se saiu melhor do que as crianças dinamarquesas da idade dela. Quando menor a criança, mais fácil ela aprende um idioma. É só ter uma base, né, porque no começo ela vai estranhar, vai se sentir excluída, mas depois passa. E acho que também não pode esquecer de ensinar português (tanto a falar quanto a escrever/ler), porque depois acaba passando muito tempo fora do país, um dia tem que voltar e a criança vai estar atrasada no idioma natal dela.

  7. Rô, sobre a culpa de ele não falar a língua, esqueça: em um mês o noah falar´pa todos os quatro idiomas de Cinga e será vc quem não o entenderá.
    Sobre as festas, ah, eu não tenho paciência para buffets e suas extorções. E como sou do time que gosta de personalizar tudo, faço eu mesma a produção. Fica muito mais simples, mas muito mais a nossa cara. E a Ciça ama o clima de pré-festa em casa, embora eu fique estressada, admito. Mas é um estresse gostoso, sei lá. Se eu no Rio morasse tava aí não só enrolando os docinhos como ajudando a colar a decoração com fita crepe e pistola de cola quente, as maiores aliadas ever.
    Beijos

  8. é impressionante como as pessoas gostam de tirar dinheiro da gente…. e no fim… tem muita gente pagando….senão esses buffets não existiriam, e eu fico pensando….tem muito dinheiro pra encher a pança dos outros né???

  9. Roberta, endosso o coro das amigas aí em cima! Festa em buffet é um pé (pergunte a qualquer pai ou mãe de criança em idade escolar que TEM que ir a uma festa a cada 15 dias, pelo menos), é uma extorsão sem precedentes, e o pior, é ruim prá burro. Além dos nuggets de pele, pé e bico de frango, e as salsichas sabe-se-lá de que procedência, a gente tem que aguentar aqueles salgadinhos mequetrefes fritos em óleo de carter depois da troca. Fora a “safra” dos refrigerantes. E algum monitor emburrado puxando o “parabéns a você” no seu lugar. Peraí, como é que o pai e a mãe não puxam o parabéns???
    Agora, mensagem para a mãe encaraminholada: o Noah vai chegar em Singapore e já sair pedalando. É a mais pura realidade. Palavra de quem vive fora há quase 5 anos e viu dezenas de casos assim.
    Bjs, e durma bem!!

  10. Uau, carinho mesmo, mas faz orçamentos, de repente se sua idéia é fazem em buffet consegue mais barato, eles concorrem muito, o preço não varia tanto, mas em alguns tem para 50 pessoas, 100 e por aí vai….Espero que vc consiga festejar da melhor maneira possível antes de viajar, reunindo as pessoas especiais em um dia especial!

    Beijo
    Cris _ Mae de Tres

  11. Não esquenta. Ele encantou os Franceses vai encantar fácil Cingapura.
    Podia ser pior. Imagina aprender chines?
    O povo desse buffet serve o quê?
    Brigadeiro com chocolate suiço?

  12. 7 mil pilas??? Aff… e eu que andava me perguntando aqui qto seria pra fazer a festinha da minha filha num buffet esse ano… aqui na minha cidade as pessoas que podem e talvez nem possam mas fazem (eu não posso e por isso não farei) gastam mais de 5 mil, isso conversando com as mamães na escola. Como minha filha tem, pelo menos, 2 festinhas por mês pra ir, aproveita muuuuuuuito as festinhas dos amiguinhos nos buffets! Então, nem encana que a dela será aqui em casa, e está amando o clima pré-festa e adora navegar comigo nos blogs pra “tirar” idéias bacanas… se quiser ver algumas que postei passa por lá, tá? A festinha dela de 5 anos será dia 31 de outubro e já estamos nas preparações, decoração, personalizando convites, lembrancinha, os doces (claro que os brigadeiras vão ficar pra bem mais perto, né? Mas já vi que pode enrolar e congelar, só que meu freezer não cabe, aff!)… enfim, mesmo que vc seja da turma dos que podem fazer, não vale mais a pena mesmo uma viagem? Mas se vc já puder fazer a festa e a viagem tbm e ainda guardar dinheiro pra faculdade é outra história, rsrs. E pára de paranóia, seu filho vai aprender a língua mais rápido do que vc (ops, nem sei se vc já sabe… rs)!
    Boa noite!!!

  13. hahahahahaha!
    vc é demais…
    já imaginei um isopor custando 12 mil reais, em cingapura, e o colar de conchas de brinde…
    viajei mais que vc!
    hahahahahahaha
    e esses buffets infantis? aqui tbm é uma loucura.
    chame a famiagem e faça a enrolação de brigadeiros em casa ou no salão do prédio!
    e …
    desculpa essa burralda internética…
    alterei as config do blog, acho que agora a bobby desencarna.
    bjo bjo

  14. Tô bege….7 mil? Estou realmente há muito tempo fora….
    Bom, eu já surtei muito sobre a tal da língua, mas por experiência própria descobri que criança aprende e se adapta muito mais rápido ao país novo. Assim, fica tranquila, que esperto como ele é, vai tirar de letra, e vai voltar para casa sim, talvez com um colar de conchinha, mas por méritdo de integração.

    Sobre a festa, aqui vai minha dica (fiz e funcionou). Encontre uma pizzaria que seja aconchegante e que você goste e consiga convencer o cidadão a participar da trama. A brincadeira é a seguinte: as crianças vão produzir suas próprias pizzas. Tudo supervisionado pelo pizzaiolo e pelos pais (aqui, os pais participam das festinhas, então os custos estavam indo para as Cucuias). Confeccionei aventais para os pequenos, e antes de iniciar as atividades deixei que personalizassem com canetinha. Cada fez e comeu sua pizza. Depois, fiz os brigadeiros, e todo mundo poderia ajudar a enrolar. De sobremesa, gelatina de copinho.

    As crianças se divertiram, as mães alemães acharam o máximo a idéia, e o tiozinho da pizzaria ficou louco de feliz por tanto movimento no meio da semana.

    Bjoka e boa sorte

  15. Nossa !! Finalmente resolvi comentar, seus textos são demais!!!! O da fralda no avião, não tem preço… Agora esse do colar de conchinhas, e o preço da casa de festas.. muito bom!!
    Parabéns!!! Por tudo!
    Beijos,
    Ana Cecilia

  16. Menina, vc é o máximo.
    Leio sempre seus posts, e ADORO!Dou umas gargalhadas deliciosas, e leio em voz alta para o maridão que também se solta em risos…Parabéns pela oportunidade que surgiu no seu caminho, e pela sua disponibilidade. Minha filha q mora na Holanda, e que me apresentou seu blog, é muito parecida com vc; sempre sonhou em mudar de país, e seu sonho virou realidade. Curte a vida com paixão e aventura! Penso que vc será tão feliz lá como é aqui, e nós daqui, acompanharemos sua nova experiência com torcida garantida e organizada!
    Bjs,

  17. Gente,
    E em SP que ouvi de uma amiga que NAO DA é IMPOSSIVEL fazer uma festa EM CASAAAA por menos de 10 mil reais!
    Surreal. Aonde esse povo vive? Pq tem tanta gente rasgando dinheiro por ai? Sera que eh soh mesmo europeu que tem vergonha dessa ostentação? seria isso fruto de uma cultura tupiniquin????

  18. Ah, esqueci de comentar sobre a ligua:
    A Nina tb nao fala ingles ainda e na classe (comecou agora as aulas), eu percebo que ela fica timida para brincar com as outras criancas.
    De qq forma, percebi tb que ela entende tudo. So nao fala ainda…mas eh muito engracado….o sotaque “brazuca” qdo canta “épy bóday tu yuuuu épy bóday tu yu…” (Happy birthday to you) ou qdo procuncia o nome das amiguinhas Greici (Grace), Nicol (Nicole), Makeila (Micaela), etc.
    é um barato!
    bjos

  19. Rô, noooooooosssssa fiquei besta com o precinho camarada oferecido pelo buffet! Quequéisso?
    Agora, quanto a lista de convidados, me chama que eu vou….(tá, levo minha mãe que é especialista em brigadeiro e bolo de chocolate, serve?)
    Quanto ao sonho…amiga, tô aqui te dando a mão para dizer que a culpa não é sua. Não mesmo, viu. E prá te ajudar, queria te contar que lá em Cingapura tem um projeto chamado “Alegrim” (digita no google projeto alegrim cincapura) que resgata a cultura brasileira para apresentá-la aos filhos de brasileiros que moram lá. Tem festa junina, natal, páscoa. Minha cunhada falou que é bem legal. Ah…e lá, colar de conchinha é colar de conchinha e água é água.
    Beijo e não…a culpa não é sua!
    Dani

  20. Olá Roberta,
    sempre acompanho seus posts!!!
    Adoro suas histórias…sempre com boas pitadas de humor, a história do dia da árvore li pro meu marido..rimos juntos!!!
    Em relaçâo ao aprendizado da língua fique tranquila, moro na suíça e minha filha vai a creche…lá na creche todos só falam em francês , ele entende super bem e já está falando algumas palavinhas em francês, mas em casa só falamos em português com ela, nâo atrapalha em nada…as crianças sâo como esponjas…absorvem muito rápido. Agora se vc for colocá-lo numa escola de idioma inglês esse menino vai longe…se em português ele disparou a falar cedo…o inglês ele irá tirar de letra.
    Beijo grande

  21. Olá Roberta,
    Comecei a ler seu blog há pouco tempo e me apaixonei! Seus textos são realmente ótimos. Decidi comentar pra dizer o que fiz na festa de 2 anos da minha filha: organizei a festa no clube (aqui em Bsb os clubes têm churrasqueiras grandes com espaço em volta – ou seja, não foi no salão de festas) e contratei algumas coisas que o buffet “oferece” – alguns brinquedos, as comidinhas e doces, a decoração da “mesa de bolo” e o bolo. Pude escolher o melhor buffet – de comidinhas – e a melhor doceira e o custo total ficou em R$ 2.500,00, pra mais de 50 pessoas. A festa durou mais de 4 horas e eu achei mais divertido que a festa de 1 ano, que foi em buffet infantil.

  22. Oiiii Roberta!

    Precisa falar que AMEI o seu Blog? Não.
    O seu jeito de escrever, espontâneo e divertido, é muitooo legal, mulher! É mais ou menos o que eu tento nos meus Causos & Casos e estórias do Blog. Queria tanto que quando você tivesse um tempinho entrasse lá e me desse tua opinião…
    Acabei de criar o http://www.maetamorfose.com e estou naquela, né? Louca por criticas de pessoas que estão nesse meio da Blogosfera pra me ajudar.

    É isso.

    Fico no teu aguardo!

    Beijos,

    Bruna

  23. Quando minha família se mudou de Fortaleza pra Brasília, eu tinha 4 anos incompletos. Nos primeiros dias na escola, perdi meu arco de cabelo e pedi à professora pra me ajudar a procurar: “Perdi meu gigolé, tia” (gigolé, do francês, Gigolais, é arco em cearês. Como você pode constatar, o Ceará é mesmo uma terra muito chique).
    Não preciso nem contar o desfecho da história, né? Fiquei sem gigolé, igual o Noah sem a água. E nem um colar de conchinhas eu ganhei no lugar…

  24. Ai Rô, eu não vou me oferecer pra enrolar brigadeiro porque não tenho tempo, nem jeito, nem paciência(ai, falei). Mããããs, engrosso a lista dos 100 convidados na boa e ainda mato meia caixa de Skol! Ajuda?

    beijos!

  25. Roberta, como já deve ter visto por muito blog por ai, as crianças são umas esponjas e elas aprendem mais rápido que nós. Com certeza o Noah, que é todo desinibido (o que ajuda um monte) vai se dar bem nessa adaptação. Por conta dessa absurdo que cobram nos buffets, as festinhas aqui em casa são assim: uma comemoração com os amiguinhos na escola e uma reuniãzinha íntima aqui em casa mesmo, no final acabei gastando 1000 reais pra tudo. E ela curtiu um monte! Vale super a pena. Logo logo eu posto no blog as fotos da festa. Beijos

  26. Roberta, Se vc alugar o play +chamar um buffet-que-faz-tudo-inclusive-decoração + alugar meia dúzia de brinquedos, sai por mais ou menos 2 mil pratas. Te deixei 5 mil mais rica!
    Anote dois contatos -super:
    http://www.rentatoyrio.com.br
    http://www.bigfolia.com.br
    Não é por falta de criatividade (e de amigas pra enrolar brigadeiro) que Noah ficará sem festa!
    Boa sorte!
    bjos

    PS: quem faz questão de casa de festa são os pais. Expliquei pra Laís que não dava pra ser em casa de festa, fiz um super piquenique com os amigos na quinta com passeio ao zoo e depois ouvi: – Mamãe, esse foi meu melhor aniversário! Agora eu vou querer fazer piquenique sempre!;o)

  27. Também acho um abuso esse povo dizer, sem nenhuma vergonha, o preço de uma festa infantil. Mas, se mesmo assim decidir desembolsar, me chama!
    P.S.: crianças aprendem muito rápido, relaxa.

  28. Rô, você já conhece a história então vou fazer um resumo do resumo (só para lembrar). Você se lembra do aniversário do meu filho? Era para ser uma pequena festinha simples com meia dúzia de amiguinhos, se não fosse os amiguinhos trazerem os pais, que também trouxeram os priminhos que estavam em casa. Depois meu marido passou um e-mail convidando algumas pessoas do trabalho, outras ficaram chateadas, e aí foram convidadas tb. No condominio todos se autoconvidaram.
    Aí inventaram que tinha que ser uma festa a fantasia. Enfim, me vi em um sábado a noite, vestida de She-ha (essa foi a pior parte) com 80 pessoas em uma festa (30% completamente desconhecidas) sem comer nem beber (não dá tempo), fazendo uma social ” oi mãe do Guilherme, eu sou a mãe do Max, o pai dele é aquele ali que tá fantasiado de…. fada”. Festinha, só de 18 anos agora.

  29. Q absurdo ! mand pra harvard, disney……
    A C nos primeiros dias nao entendia nada em ingles, depois de 1 mes , ja entende bastante. Entao jah vai comecar na creche. As professoras disseram que ateh os 3 anos eh muito mais facil e logo logo jah aprendem. Levo ela na creche da academia por 1 h ou 2hs, no gymborre e em um cafe com playground, nenhum dos lugares encontramos pessoas falando portugues, isso ajudaou ela a enteder o que essas pessoas estao falando, invlusive quando chamam o nome dela em ingles ela olha.
    Sem culpa menina, vc vai criar seu filho um cidadao do mundo. bj

  30. Olha, tem hora que tambem nos pegamos pensando: meu deus, o que estamos fazendo com esse menino? Outro dia mesmo, no aeroporto, ele estava brincando com duas menininhas americanas. Dai ele apontava la pra fora e dizia “avião lá fora” e uma delas olhava com uma cara puzzled e dizia: “Noooo… that’s an airplane!” e ele olhava pra ela mais confuso ainda. Enquanto isso, no Brasil, era aquela tranquilidade pra se comunicar. Eu podia deixar ele facilmente com alguem enquanto eu ia fazer minha unha, porque sabia que ele conseguiria comunicar TODAS suas necessidades e seria entendido…

    Mas como todas sabemos, eles aprendem, apesar do nosso aperto no coração de pensar em nosso filho morrendo de sede com a lingua pra fora. Normal. Vc vai ver que o Noah vai se ajustar mais rapido à todas as linguas que vc mesma!

    Um beijo…

    Lu
    http://nicolandoporai.wordpress.com/

  31. Deixa te dizer: meu filho também vai fazer 2 anos. Antes de ter filho, eu NUNCA daria 7 mil reais em festa nenhuma!! Mas aí ele nasceu. E fez 1 ano. E eu fiquei um pouco (ou bastante) mais pobre. Agora, em novembro, ele vai fazer 2 anos. E eu vou ficar mais pobre de novo (mesmo com o pai dele chegando mais que junto). Bem, eu ainda não gastaria isso numa festa pra mim, mas pra ele… Fico pensando: ele aproveitou a de 1 aninho, imagina agora a de 2! E arranco mais uma folhinha do meu talão de cheques (é, ainda se usa isso).
    Sobre a viagem: seu filho vai se adaptar mais rápido e melhor do que você e seu marido. Não tenho dúvidas.
    Beijos.

  32. Hahaha, muito engraçado e real. Eu me recuso a fazer essas festinhas e todo mundo me acha um ET. E eu só posso responder: Phone home.

  33. O mal de mãe é que pensa demais. São palavras sábias de meu marido. Segundo ele, se eu pensar menos, ficarei menos ansiosa, e as coisas vão fluir com naturalidade, sem gastrite, dores de cabeça, cólicas ou sonhos enlouquecidos. Então aqui vai minha orientação para vc, cara amiga mãe louca como eu: pense muito, muito mesmo, e viva a maternidade intensamente, porque tem muito mais graça (e muito mais calmante tb). Beijocas nos dois

  34. Ai, to ate com vergonha de postar esse comentario… Vou falar bem baixinho pras outras nao me ouvirem….
    Festa de 1 ano eu faço em casa mesmo, ja q a pessoinha nem se da conta etals… a festa de 2 anos da maya foi em buffet (a de 3 vai ser tambem) e eu nao me arrependi! Fiz assim pq estava com uma recem nascida em casa, amamentando a cada 3h e nao queria ter o menor trabalho-stress-cansaço.
    Guess what?! Descobri que uma bela parte do $$$$ serve pro conforto de vc chegar no lugar como uma convidada, tudo pronto, salgadinhos q vc escolheu (xo fritura!), tema de acordo, baloes (que nem mil amigas dariam conta de encher) por todo lado e qdo a festa acaba e aquela gritaria de criança ja te cansou, é só pegar as coisas, assinar o cheque (ui!) e ir embora! Nao precisa recolher um lixo sequer, nem ficar fazendo sala praquele convidado mala q nao vai embora nunca, nem rearrumar a geladeira pra acomodar tudo que sobrou, e nem lidar com 6 fornecedores diferente (o do brinquedao, dos comes e bebes, a monitoria, o fantasiado, os convites, os enfeites de mesa,…)
    Melhor coisa? Faz cada ano de um jeito e ve o que vc acha! Ai depois vem aqui no blog contar pra gente se valeu a pena eu expor minha minoritaria e humilde opinao 🙂
    Bjos

  35. Olá!
    Como adoro seu blog, te presenteei com um selinho!
    Passa no meu bloguito pra pegar, tá? E não se ofenda com o “maluca”, rs
    Beijinhos!

  36. Oi Roberta,
    adoro seus textos…nâo perco um!!!
    Mas vou te contar algo…moro na suíça e estou fazendo um curso intensivo de francês, ai minha professora pediu pra contarmos uma história que tínhamos lido…para apresentar na aula…mas sendo contada em francês, ai lembrei da sua história..aquela do Dia da árvore, só que terei que apresentar na segunda-feira, 01/10, mas tem um detalhe eu nâo consegui encontrar o texto, será que vc poderia me informar o mês que ele foi escrito ou me enviar por email…fazendo um grande favor.
    vou deixar meu email: leka0410@hotmail.com
    Obrigada querida.

  37. Ensina mímica para o Noah e se joga em Cingapura!
    Pensa assim ó: até pouco tempo atrás VOCÊ não entendia o que ele queria.
    E dá uma garrafinha de água para o menino levar para a escolinha.
    *
    Eu tenho a solução, eu tenho a solução: procura outro buffet!
    Beijão!

  38. Oi Roberta

    Não sei se alguem já te disse isto porque nõa li todos os comentarios (devia ter lido ne? Vai que o ser aparece e apaga??) mas imagina se a moça sabe que vc tem um monte de amigas de blog, ia dizer pra vc convidar todas.

    tststs

    Faz a festa la no Jardim Botanico, achei aquele lugar tõa legal pra festinhas!!!

    beijo

    Ah, sobre a culpa, relaxa!!! Vc vai sentir culpa se estiver aqui ou la! Isto não muda! rsrsrs

    Pati

    http://coisasdemae.wordpress.com

  39. Menina, pára tudo! Chorei de rir, passei mal com a história do dia da árvore.
    Procura outro buffet, mas a idéia das amigas enrolando brigadeiro também é boa. Boa sorte!
    Beijos

  40. Oi Roberta!! Com as minhas férias fiquei desatualizada dos blogs, só agora li que vc tá de mudança pra Cingapura! Que máximo! Não conheço muito sobre o país, mas tô adorando as mini-aulas que vc tá deixando por aqui.
    Sobre a mudança pro Noah, as crianças se adaptam com muito mais rapidez e facilidade que a gente. Logo logo ele estará falando francês, mandarim, outros idiomas locais e mais algum de lambuja, tudo pra se comunicar com os amiguinhos da escola!
    Agora, a máfia dos buffets infantis é realmente de lascar. Por enquanto Bento só teve uma festinha, mas fiz em casa mesmo, com meus 35 convidados selecionados a dedo. 50 é um bom número, mas 100!! Muita pança pra encher de brigadeiro!! kkkkk!!
    Prometo não ficar tão ausente viu, adoro seu blog!
    bjos!

  41. Olá Roberta!
    Já te visitava silenciosamente há um tempo, e não sei porque parei de vir… acho que sumiu dos favoritos…
    Passei só pra dizer que estou rindo muito com tudo isso que vc escreveu. Já assinei o feed pra não perder mais.
    Beijos
    Ilana

  42. Estou adorando este blog! Que delícia!

    Beijinhos

  43. Oi Roberta! Tb sou da turma que entra muda e sai calada! 🙂 Mas resolvi escrever para te desejar muitas felicidades nessa nova aventura! Sou mae de um rapaz de 5 anos e moramos em Atlanta, EUA ha 11 anos!
    ADORO o seu blog!!
    Beijos
    Mirele

  44. Ah nao, Bobby, nao acredito. La vai vc de novo pro outro lado do mundo, e eu nem conheci o Noah ainda????????? A Fru me contou ontem que ela vai te ver e fiquei cheia de ciume, daquele ruim mesmo, sabe? E EEEEEEEEEU?

    Quando vc vai? Devo estar no Rio a trabalho no final de novembro. Vai dar tempo??? =///

    Te amo, sua palhacitas.
    Bjos mil e saudades infinitas

  45. Menina, esse teu blog é o ó do borogodó. Sempre que eu entro eu leio tudo TUDO, até perceber que as horas se passaram e que cheguei no ultimo post que li da outra vez. Bom pra vcs, se mudarem, eu achei o país lindo pelas fotos, eu nao sou tão corajosa, mas se tivesse uma boa chance me mudava tb. tudo de bom na sua mudança e continuarei lendo seus posts, hilários e super reais. bjs

  46. ihhh cruzes 7 pilas a festa na casa de festa ??? nossa mãe …. eu vi por 3 e pouco para 60 ou 70 pessoas e já achei uma coisa de doido … esse ano vou fazer uma coisa simplérrima … juro que gosto da cafonalha mas … os preços tão de matar …
    melhor investir em outras cafonices tipo canela e gramado com papai noel no calor do final de ano ..rsrsrsr pior ainda Hopi Hari ..
    Bjs e saudades

  47. Buffet infantil é lucro garantido. Custa muito caro mas tem fila de espera. Tenho q casal de filhos, ambos de Fevereiro. Já imaginou? O 1o. foi mais privilegiado mas não carrego culpa. Não é casamento, é aniversário infantil. Melhor viajar mesmo! FAzer um bolinho e cantar parabéns íntimo. Feliz o tempo em q nos reuníamos para enrolar brigadeiro, tempos modernos. É o preço pago pela modernidade e convenções da Sociedade. Nossos filhos não serão mais ou menos felizes por terem ou não uma festa dessas. Excelente texto. Cabe à reflexão. Boa semana! Sueli

  48. MELISSA PRICE IUNES AMLID

    Hahaha! O pior não é ouvir você falando do preço da tradicional festa de criança brasileira… O pior é ouvir a manicure do salão falando numa boa que vai fazer a mesma festa (pagando em x.y vezes)!!! Quando ela finalmente acabar de pagar a festa de 2 anos, ainda vai estar com as prestações acumuladas das de 3 e 4 anos.

    As festas do Theo foram todas homemade, mas tinha sorte porque morava em casa. Então colocava todo mundo no jardim e eu mesma organizava tudo. No aniversário de 2 anos, morávamos no exterior e, querendo dar a típica festa para o filho vivenciar um pouco da cultura brasileira, enchi 150 balões no pulmão (ainda bem que não fumo). Este ano Theo faz 6 anos e jurei ano passado que 5 anos seria a última festa.

    Enfim, mês que vem vamos para Fortaleza para ele comemorar o aniversário no Beach Park, ao invés de encher o bucho dos outros que ainda saem da minha festa reclamando porque eu não sirvo “birita”. “Você é evangélica?”; “NÃO querida, sou apenas civilizada e penso no fato de todos vocês beberem aqui e depois levarem suas crianças no carro (ainda por cima sem cinto e sem cadeirinha)…”

  49. Hey!

    Só pra dizer que concordo com a Pati (Papp) – culpa é praticamente indefectível, vai rolar em qq canto do mundo 😉 E olha que ela entende de cantos do mundo bem mais que eu, ehehehe!

    Então, liguei em dois buffets aqui em Sp e dei muita risada na cara da moça, coitada. O mais barato era 6 mil, pra 50 pessoas e com hora pra acabar, se passasse da hora… liga o taxímetro!

    Fala sério! Ó, e se precisar de convidados, é só chamar. O Theo ajuda a enrolar o “bigadeiro”

    bjos

  50. Roberta,
    Voce vai ver ele vai aprender loguinho. Voce nao pensou em colocar ele sempre em uma escola em ingles, tenho amigos de pais ingles/portugues que moram em pais francofonico e os filhos estudam em escolas francofonicas, e funciona muito bem para eles pois as criancas estao sendo alfabetizadas na lingua do pais delas e de aonde vao morar.
    Vou escrever sobre o Gymborre, eh muito legal.
    bj

  51. Meu Deus, eu queria saber de onde vc tira tanta criatividade e NEURA!! HAHAHAHA…Pensando melhor, pode continuar assim pois é muito divertido ler teus posts!
    Olha, pode me chamar pro brigadeiro, eles são a minha especialidade!
    BJos e Boa sorte com a festa!

  52. Roberta, agora que vc está pop star (sai em tudo quanto é revista e site) no Brasil eu acho que vc deveria ficar por aqui mema, assim evita ensinar o filhote a aprender falar colar de conchinhas entre tantas outras zilhones de palavras em mandarim….rs, mentira! Vai tranquila, mas imagino o frio na barriga de colocar o filhote na escola internacional que todo mundo fala inglês quando ele ainda não fala.. mas o cérebro deles é mais esponjinha que tudo, vai aprender rapidinho, e depois Noah juntando sua malandragem carioca com inteligência e esperteza sangue bom, o tal do Cingapura vai ficar pequeno pra ele! rs s rs rs
    bjs querida

  53. Amiga Roberta,
    sou meio marmota pra essas coisas de etiqueta virtual. Daí vc me postou um comentário lá no blog e eu vim aqui responder pq nao sabia onde responder rsrsrsr.
    Entao, vc me perguntou sobre desfraldar aos 18 meses. Eu nao entendi se seu susto é pq tá tarde ou cedo demais (eu ainda sou aspirante à mae com longa experiência em filho alheio).
    O que eu tenho pra falar é que aqui o povo faz do indivíduo a pessoa mais independente posssível o mais rápido possível. Coisa de primeiro-mundo-américa-do-norte, sabe?
    Pq aí mais cedo vem a independência=mais cedo pára de dar trabalho. Sim, pq se vc quer seu filho longe de casa aos 16 (que é qdo eles vao morar sozinhos) é bom começar rápido. O que eu mais escuto lá na garderie (=day care) é a frase “je suis capable ” = eu sou capaz. É muito fofo ver uma criança de um ano e 2 meses falando isso e fazendo coisas incríveis sozinha. Nessa idade é lindo…daí vem os 3 anos e ele já nao te obedece nem debaixo de porrete e aos 13, esquece: autoridade dos pais é lenda. Aí fica adulto olhando pro próprio umbigo. Sentiu o drama, né?
    E aqui as crianças vao cedo pra escola: em média 1 ano. E aí tem mesmo que se tornar independente pq a professora nao tem tempo pra passar a mao na cabeça de 10 pequeninos. A coisa que eu mais fiquei com dó foi qdo eu pedi ajuda pra minha chefe pq nao conseguia dar almoço pra 10 bebes ao mesmo tempo (nessa época eu cuidava do grupo de 6 meses a 11 meses e eram 10 bebes e eu tinha uma colega) e ela me disse pra deixar eles comerem sozinhos pq com 9 meses eles já sao capazes. Quase caí pra trás! Vc tem que ver os bichinhos comendo yogurte com a maozinha! No fim eu me virava pra ajdar todos pq a maioria da comida ia pro chao. Aí eu ficava triste 2 vezes com o desperdício de comida e pq eles acabavam nao se saciando tanto.
    Ufa, prontofalei.
    Mais dúvidas ou protestos, é só escrever. Mas cuidado: eu falo/escrevo pra caramba.
    Bjos

  54. Oi Roberta, fica tranquila que o Noah vai tirar de letra.
    O inconsciente da gente nos traz cada sonho, não?

    Quanto à festinha:
    – eu tenho dois filhos, mas só fiz uma quando o mais velho fez 4 anos. Ele se divertiu MUITO, tem o lance de vc entrar e sair e não se cansar… Mas é muito caro. Eu faço tudo em casa mesmo, no salão do prédio que é espaçoso e a criançada se diverte muito no parquinho ao lado, sem segredos… nem alugo nada de brinquedos pq tb acho muito caro… faço os doces, o bolo, a comida salgada (no meu cachorro-quente, quem escolhe a qualidade da salsicha sou eu, certo colega?) e assim vai… faço a decoração, minha irmã ajuda a encher os balões, uma amiga vem e ajuda na mini-pizza, enfim… dá trabalho mas eu acho muito legal fazer sozinha. Fora que não tenho tudo isso de grana prá gastar duas vezes ao ano. Imagine 14mil, que bela viagem nós quatro faremos? Nã-na-ni-na-não. Nem se vc fizer um belo churrasco não vai gastar tudo isso do buffet e o povo sai “bem comido”.
    O que vejo muito é o povo fazendo em X vezes… prá se mostrar…
    As crianças gostam, tá certo… mas ó, depois de uma certa idade, vc acaba ouvindo um “outra festa, mãe?”, por incrível que pareça.
    Bem, te desejo tudo de bom em sua viagem / mudança.

    Abraços,
    Marcia

  55. Muito bom o post, eu ri bastante parabéns

  56. Rô:
    Descobrí seu blog hoje, e lí inteirinho!!!
    Desde o comecinho.
    Chorei e rí pacas…ADOREI seus textos.
    Agora: momentoconfesso: Estou com invejinha branca desse seu espírito aventureiro, e desejjo, do fundo da alma que todos os seus sonhos se tornem a mais bela realidade.
    Parabéns pelo filhote, que é a coisa mais fofa do mundo.
    BJS
    PS: agora estarei sempre por aki.

  57. Quer dizer Sta. Piscar de Olhos, que a pessoa vira as costas, tira um mês de férias e quando volta, tudo mudou!: mudança para o outro lado do mundo, liquidações gerais para zerar os estoques, ocupações e preocupações mil…
    Fiquei surpresa e feliz com as notícias! Sei que agora teremos uma Envoyée mais do que Spéciale na Ásia. Para uma viajante quase errante que nem eu, isso só pode ser coisa boa! E vai dar tudo certo, do jeito otimista que você é, você sabe e acredita nisso!
    Só tenho pena de não ter tido tempo de tomar aquele café que finalmente mataria todas as minhas curiosidades ao seu respeito! Quem sabe um dia em Singapura?!
    Gros bisous

  58. Adorei o teu blog!
    Só essa primeira história que li me conquistou,imagino as próximas que vou ler!
    Te linkei lá no meu blog,ok?
    Tomara que volte logo!
    Até!

  59. Tabeta? Cadê tu? Já foi, foi? Cano na amiga? Manda news, Sapa!!! Beijos com baldes de saudades de ti e dos seus!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s