Filhos do Neocid

Toda vez que eu me pego me achando uma pessoa suuuuper bacana e descolada, vem o meu inconsciente e manda meu alter-ego baixar a bolinha imediatamente.

Porque por trás dessa mãe que se orgulha tanto em dizer que o filho come espinafre e tofu, jaz uma menina que:

– Tomava um suco que vinha dentro de um revólver.

Juro por deus que o suco vinha dentro de uma arma de fogo. O suco do revólver era composto de 1% de água e 99% de corantes em geral, que atribuiam ao líquido uma cor vinho Chernobyl. Devastador.

– Foi contaminada por Neocid, muito Neocid.

E eu fui uma menina piolhenta, então você imagina. Eu não sei exatamente qual era a função de referido inseticida (matar baratas, mãe?) mas penso que a coisa era uma usina de toxinas, posto que a frase que antecedia a sessão era “filha, agora a mamãe vai passar neocid em você – fecha bem o olho, ou essa tua pupila derrete

– Tomou leite retirado do mercado PRA SEMPRE.

Diz a minha mãe que eu mamei no peito até os 3 meses. Depois disso ela resolveu me dar um leite de nome impronunciável que, após aquele ano, saiu de mercado, posto que os acionistas decidiram investir em segmentos mais lucrativos, como o tráfico de drogas e o jogo do bicho.

– Viajou no chiqueirinho da Caravan 

Eu e meus 4 primos, atrás, rolando feito garrafa de refrigerante de vidro, cantando pro motorista que o poste não era de borracha e tal e coisa. Como assim cinto de segurança? Hello??

***

Mãezinha, querida, a culpa não era sua. Eram outros tempos e revólver ainda era considerado um recipiente gracinha pra se colocar o suco do bebê. 

Noah, meu filho, se um dia descobrirem que tofu nada mais é do que um elemento nascido da junção de fumaça tóxica e metais venenosos e que a quinoa é, na verdade, cancerígena, relaxa. Você vai sobreviver.

Anúncios

41 Respostas para “Filhos do Neocid

  1. Além disto tudo aí que você falou que comeu/tomou/fez você tem comédia na veia. Um perigo!!! kkkkk

  2. hahahahahahahahahha
    E viva o clube das meninas piolhentas! Sofri e minha mãe tb! hahahahah

  3. Nooooossa, também adorava esses sucos que vinham nessas embalagens plásticas compradas na feira ou nos mercadinhos. Ah, a gente também comia cigarrinho de chocolate.
    Sabe que também vivo pensando nisso: como é que a gente sobreviveu sem um arranhão? Nunca, jamais, em tempo algum usávamos cinto de segurança no banco de trás. Aliás, nem nossos pais no banco da frente. Bagageiro do carro, idem. Já andei muuuitas vezes.
    Comíamos muitas porcarias e açúcares. Assistíamos pica-pau, papa-leguas e outros desenhos que hoje são taxados como péssimos exemplos. E eu dançava Gretchen pra galera.
    Agora agimos como se nossas vidas tivessem sido completamente diferentes. Eita contradição que só. Nossas mães nem tinham tempo pra pensar nessas coisas, apenas corriam pra cuidar dos filhos e da casa e deixar tudo pronto pro marido.
    E hoje estamos todas nós aqui, mães blogueiras “conscientes”, nos matando pra querer que nossos filhos sejam criados de forma diferente. Doideira.

  4. Aliás esqueci de falar, também já tomei do tal suquinho bélico e fui tratada com Acarsan quando tinha uns poucos meses de vida. Sempre que minha mãe me conta esta história, me dá arrepios.

  5. Há! Então ouve essa: a minha prima, quando recém-nascida, tomava todo dia – eu disse TODO DIA – uma ‘bandinha’ de antibiótico por precaução, dada cuidadosamente pela mãe, pra ela não ficar doente. Peeeense!!! E eu viajava na correceria de uma F-1000, confortavelmente deitada num colchão. Deus é pai!!!

  6. …eu e minha irmã viajávamos no chiqueirinho do FUSCA!!! E meu pai levava 8 HORAS de Porto Alegre até Garopaba (SC)! Deus realmente é pai!!! Também tomei muito desse suco de celofane amarelo diluído em água e adoçado… com aquelas pipocas de isopor, tingidas de cor-de-rosa e açucaradas pra caramba, onde vinha uma bola de gude “de grátis” no pacotinho compridinho… e o perigo do manezinho engolir aquilo???????

  7. Uau, o sonho de consumo de vocês era ter um fusca AZUL CALCINHA?
    Queriam ser chacretes, que apareciam mais que a Gretchen na TV e as roupas eram mais “vistosas”?
    Sonhavam com trilha sonora by Sidney Magal, Ritchie, Metrô e tudo o mais?
    Comiam MILHOPÃ?
    E colocavam colherzinha de chá na boca da garrafa de refrigerante pra não perder o gás?

    Somos todas então da mesma forma e ainda somos menos malucas do que imaginávamos que seríamos… Olha essa: minha tia aproveitou o terror que meus primos tinham da Cuca d Sítio do Pica-Pau Amarelo (nos áureos tempos de Zilca Salaberri como Dona Benta) e disse que estava se transformando na Cuca porque as crianças teimavam.
    Como não estava dando muito certo, ela se atirou no chão, imitando um ataque epilético… Aí as crianças já passaram a achar que ela estava verde e o pavor aumentou a ponto de Monteiro Lobato não chegar nem perto dos filhos deles!!!

  8. comeu cigarrinho de chocolate, também?

    ah, dar espinafre pro filho é importante (eu comia por causa do popeye, aquele marinheiro velho tarado que fedia a cachimbo). mas mais importante é ele ter uma infância da qual se lembre com alegria

  9. Ah eu tmb sou filha (viva) do neocid. Minha mãe tacava aquela coisa na minha cabeça, amarrava com uma fralda e me dava leite que segundo ela era para desintoxicar. Andei muito na carroceria da camionete do meu avó. Eu, meus primos e o butijão de gás. Porque a camionete era á gás!!!

    Agora espinafre não faz bem à saúde. Meu irmão que estuda gastronomia disse que a planta tem propriedades antinutricionais e isso impede a absorção dos nutrientes pelo organismo. Inclusive, em excesso, deixa o branco o olho azul.

    Bjkas

  10. E aquele pirulito que a gente melecava num pozinho altamente suspeitoso, hein, hein?

    bjs

    ps.: tu andas inspirada, eh?

  11. gente, que delícia. eu vivi tudo isso também!
    neocid (eu era muito piolhenta, ai meu deus), cigarrinho de chocolate, dançava Gretchen rebolando pros tios e primos, comia doces e salgadinhos muito duvidosos… enfim, né. os tempos eram realmente outros e não foi culpa da minha mãe, tadinha, ela se esforçava.

    (ui, lembrei agora que eu tomava Biotônico Fontoura pra abrir o apetite e ficar fortinha. daí fui no wikipedia ver a historinha desse “fortificante” e li que a fórmula continha 9,5% de alcool etilico, HAHAHAHAHAHA. tá tudo explicado.)

  12. Eu lembro desses suquinhos tb em forma de granada, que meigo né? Adorava, minha mãe trazia da feira. E de noite, a gente comia mandiopan, lembra?do isopor frito? Os meus aqui não tomam Ki-suco, mas tomam tang todo dia, que agora só tem com adoçante, acredita? Deus os guardem, amém rs
    beijos

  13. ui, carolinapacheco ali em cima era eu!

  14. pra começar, quase todo mundo aqui tomou um pouco do leite de Chernobyl! Isso mesmo: quando teve o acidente nuclear naquelas bandas e tudo foi contaminado, inclusive as vacas e o pasto, o leite produzido lá veio parar nas prateleiras de onde? É, do Brasil-sil-sil! Eu lembro de ver leite com rótulo coma s letras trocadas (ou seja, russo) e minha mãe dizer: “este leite não, é Chernobyl!”.
    E viajar no bagageiro era o meu sonho, adorava quando deixavam. Fora que o carro ia apinhado de gente, super acima da capacidade, todos os prmos atrás brincando de gato-mia e se estapeando para ver quem ia no bagageiro.
    A favor da minha criação, devo dizer que comecei a vida com açúcar mascavo e quase não comi doce até uns cinco anos. Refrigerante era só nos fins de semana. E não fui exposta a Xuxa e afins, mas o resto…
    Beijos

  15. Hahahahaha! Nem vou ficar comentando as loucuras da minha infância porque acabaria repetindo metade dos outros comentários. Mas o que eu digo, e repito, é que somos mais conscientes sim, temos que cuidar dos filhotes sim, mas somos exemplos vivos de que certas coisas não matam ninguém.

  16. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk…bem vinda ao clube do Neocid!!kkkk..quem nunca teve piolho na infancia que atire a primeira pedra!! rsrsrs…
    bjs, boa semana! 😉

  17. Querida!!!

    Vc é rápida, hein?! hehe

    Pois é irmã de neocide, estamos aqui vivas e saldáveis (?) !!!

    Daqui a uns 30 anos, quando formos avós vamos descobrir tudo aquilo que fizzemos de errado, afinal, nossos filhos não vão deixar isso passar em branco!!! hehe

    Bjsssssssss

  18. Os tempos eram mesmo muito diferentes. Parece que naquela época não havia perigo… Eu, minha irmã e minha vizinha ficávamos debruçadas na grade do 3º andar (ainda bem que nem era tão alto) chamando o pipoqueiro e outros seres); andávamos descalças pelas ruas com frequência, e me lembro que minha mãe nos levava de calcinha (aos 5 – 6 anos) pela cidade: mercado do bairro, banco, coisas assim. Como assim?!
    Dei muita risada das suas lembranças e sofri com as minhas… kkkk
    Do que será que nossos filhos nos culparão?

  19. KKKKKKKKK! Fantásico.
    Mais uma sobrevivente do Neocid!
    E os CIGARROS de chocolate…rs rs uma beleza!

    bj

  20. Garota; minha mãe é uma santa! Não me lembro de nada disso.
    Tá, lembro do DIPILIC (o pirulito do pozinho), deixava a gente didona. *rssss
    Ah; tem o chocolate de moeda, que fazia a gente querer engolir qualquer moedinha ao nosso alcance. Nossa!

  21. Gente, meu pai nao deixava a gente andar no bagageiro do carro, fazia a gente usar cinto no banco de trás e cigarro de chocolate era proibido. Deve ser por isso que fiquei assim chatinha.

    (Nem tão radical: miojo cru era o menu de sempre. Amigas diziam que dava verme, mamae nem ligava e comprava aos montes).

  22. Aaah, miga, os tempos eram outros… (oi, como assim? Ainda não temos 40, certo??)
    O trânsito não era assassino e tinha muito menos bêbados atrás do volante, e uma inocência que Deus desculpava, protegendo todo mundo… eu a-do-ra-va esses suquinhos-bomba com formatinhos suspeitos, jarrão, guaraná em pó (que eu não entendia porque tinha sabor tão diferente do guaraná dos pinguins..ahuahuah), comi muito Diplink e drops paquera, bala maluquinha e aqueles pirulitos de chupeta, anilina pura, alguém lembra? Não usei neocid, minha mãe ia de baygon mesmo, e tratava os “efeitos” com gemada (ECA!!)… depois, com a evolução dos tempos, passamos a usar sarnapin (a porcaria do sabonete fedia tanto, que todo mundo na escola sabia que o pobre usuário estava com piolho!)… não lembro desde quando bebo refrigerante, mas não pode faltar à mesa em qualquer refeição… mas ainda não deixei o Arthur experimentar. Não acho que sejamos contraditórios, apenas queremos o melhor pros nossos filhos, e se isso significa não oferecer coca-cola e outras coisas cedo, não deixar assistir um desenho onde o personagem principal fuma (aliás, nunca suportei Pica-Pau nem papa-léguas, ô dupla de chatos!), e literalmente amarrá-los numa cadeirinha (que Arthur detesta, andar de carro com ele é uma guerra!) no banco de trás do carro, acho que estamos no caminho certo. O importante é , como a Luíza disse láá´em cima, que eles tenham lembranças felizes da infância, e isso, tenho certeza que conseguiremos proporcionar!
    Beijo grande!

  23. Filhos do Neocid presente!!!
    E ainda depois minha mãe lavava meu cabelo com vinagre “/
    Viaja no tapete do banco de trás.
    Fazia uma cabana com lençol, minha boneca e caia de um lado para outro nas curva morrendo de rir.
    Amaava esse corante com nome de suco no revolver!
    Lembra do pirulito do zorro?
    Um dia desses achei ele e comprei com quem tava ganhando direito de voltar a infancia.
    Horrivel! Doce demais! Joguei fora.
    Aí fiquei pensando se o pirulito mudou…
    Não, era igualzinho.
    Na verdade não era os doces, os corantes, etc, mas simplesmente pq era uma delicia ser criança.

  24. Robertaaaaa, como eu sei que vc gosta de campanhas e vc mobiliza muuuuuita gente, POR FAVOR VAMOS FAZER UMA CAMPANHA CONTRA VIOLÊNCIA DOMÉSTICA INFANTIL !!!!! Não dá pra nós como mães ficarmos paradas com loucas, como essa ex-desembargadora, soltas por aí !!!! Espero que vc me ajude !!!! bjosssss

  25. Rô, ótimo este post!
    Já li umas três vezes e me matei de rir aqui!
    Nem lembrava mais dessas situações, assim, inusitadas!!!
    Bom, Neocid, não lembro se minha mãe usou. Lembro de uma vez que ela jogou um veneno do meu cabelo e da minha irmã e depois tivemos que ficar com um lenço na cabeça. Era Neocid?
    Mas o que ela mais gostava mesmo de usar para tirar os piolhos da gente era o “pente fino”. Nó…doía a cabeça até!
    Sim, tomei o suco do reveolver, comi cigarrinho de chocolate e moeda e adorava o pitulito diplik.
    Tenho, até hoje, os discos da Gretchem.
    Ah..lembro de um disco que os patinhos cantavam com ela. Acho que eu tenho também!
    É quanta coisa mudou em 30 anos, heim!
    Tô véia, mesmo!
    Beijo, querida!
    Dani

  26. ADOREI!! Ultimamente tenho falado mto disso com a minha mãe, como nós somos sobreviventes! Uma vez a minha avó passou Baygon(aquele de matar carapanã!) na nossa cabeça pra matar piolhos… e eu e meus primos brincávamos de cozinhar num fogãozinho a lenha chicória com papoula, acredita?!?!ainda tomávamos aquela coisa como sopinha gostosa!!!

  27. tuuuuudo o que já foi comentado acima eu tb passei! e tenho “apenas” 28 anos (oi?)!
    neocid, cigarrinho de chocolate, andar solta na “cachorreira” dos carros, biotônico Fontoura, Sadol, Ki sucos que de um pacote mínimo de fazia 5 litros!!….td! mas o que eu mais me lembro é de um episódio de uma prima minha que viajava no porta malas de uma Parati do meu padrinho…estávamos indo em direção a uma cachoeira aqui da cidade…e no meio do caminho a porta abriu…ela rolou estrada abaixo e meu padrinho não viuuuu!!! e a maior preocupação dela era que iria perder o passeio!! kkkkkk
    imagina se vem um outro carro atrás?! gente!! que tempos eram aqueles?! e nós sobrevivemos!! haha
    beijoooos Roberta!!

  28. Oi, pega teu selinho ali no Desconstruindo e responde à pergunta que não quer calar: o que tem dentro da sua bolsa?

    Beijo!

  29. Meina, sabe que eu também me pergunto como sobrevivemos à nossa infância? Eu tb tomei água com corante do revólver, viajava no chiqueirinho da Belina; em Ubatuba, ia de casa para a praia na caçamba da pampa com mais dez crianças; tomava água da mangueira do vizinho quando estava brincando na rua… socorro!

  30. Pingback: Alguém viu minha identidade por aí??? « Piscar de Olhos

  31. hahaha
    Eu tb tive muito piolho!
    Viajava com meus irmãos na carroceria da caminhonete com um colchão (quanto juízo tinham nossos pais heim?)!
    Tomava biotonico fontoura, pq eu era ruiiiiim de comer! E pelo mesmo motivo minha mãe me fazia engolir uma gema de ovo cru de vez em quando!! affff blééé
    Raspadinha de gelo suspeito na saída da escola..
    cigarrinho de chocolate.. e por aí vai!
    Ri mto com seu post!! Os comentários tb estão ótimos!!

  32. Vai atrasado, é que lembrei de uma incrível. Minha tia teve a primeira filha com 40 anos, depois de um aborto e um natimorto. Neurótica até os cabelos. Daí não sei como ela realizou a arte de colocar merthiolate num frasco de conta-gotas. Daí a filha mais nova tava com o nariz entupido e, adivinha o que minha tia usou pra desobstruir?
    E a mais velha, com o dedinho em riste: “mamãe, você botou metiolax no nariz da nataia!”

  33. hahaaha e verdade, tudo isso mesmo. suquinho nessas embalagens, cigarrinho de chocolate, o pica pau descendo a porrada em todo mundo… e cá estamos nós… lindas e felizes não é mesmo? vai entender. adorava ir no bagageiro do carro, às vezes (quando o percurso não era longo) íamos com a porta aberta… que loucura, heim? rs beijo

  34. Ai, ai menina… tenho ate medo de pensar no quanto me identifiquei com tudo isso… Eu nunca tomei esse suco de revolver, mas comi muitas balinhas de bolinha que vinham num cigarro. Ate hoje nao entendo como minha mae comprava isso pra mim se ela tem HORROR à cigarro.

    Qto ao cinto de seguranca, nao so a meninada toda ia atras soltinhos da silva dando tchau pros carros que vinham atras, como nao me lembro de ninguem mais usando – nem quem dirigia, nem minha propria mae.

    Que horror. Por isso minha sogra diz: olha, deixa de frescura e dá esse remedio aqui, combinado com aquele ali pra curar esse humor do Nicolas. Eu sempre dei isso pros meus meninos e estao todos ai, cheios de saude. Vê?

    Beijos, lindona!

  35. Wuahahaha! Sensacional!
    Também me lembro das longas tardes deitada com a cabeça meio ardendo à espera do pente fino.
    E como esquecer do suco de revólver e do mega saudável diplik 😛 Delicinha!

  36. Hj estou numa vibe anos 80 e voltei aqui pra reler esse post. Se vc foi piolhenta, eu fui piolhenta ao quadrado! Não lembro do Neocid, mas lembro que minha mãe passava venenos e venenos na minha pobre cabeça e numa dessas talvez tenha usado o referido exterminador de barat…., digo, piolhos.

    Assim como a Luciana eu tb não tomei o suco de revólver (mas me lembro dele) só que tb me acabava em comer aquelas bolinhas que vinham no tal cigarro. Adorava aquilo, sempre gostei de uma balinha e de um chicletinho, oh céus, embora minha mãe detestasse e falasse que fazia mal, meu pai era quem me estragava dando essas coisas.

    E graças aos comentários da Kcal e da Dani descobri que não sou ET, pois eu adorava aquele chocolate de moeda, mas nin-guém se lembra dele e eu já estava pensando que fosse coisa da minha cabeça. Tb não lembro desse leite contaminado, mas perguntando pra minha mãe, ela disse que se lembra do episódio, mas que minha cidade na época era fim de mundo, então o leite não chegou a essas bandas.

    Na TPM fico tecladorrágica, mas tb é saudade dos seus posts.

  37. me identifiquei no teu post.eu tb tomei suco no revolver, que comprava na feira, nao tinha piolho pq nao tinha cabelo, minha mãe cortava curtinho, pq dava trabalho cuidar e ela já tinha dois empregos. coitadas das maes de antigamente, e minha filha nao come tofu mas tb nao come batata frita, tá valendo?

  38. Minha mãe também se amarrava em passar neocid em mim. Eu quase enlouquecia. Daí um dia meu padrinho passou BAYGON (sim, aquele “o poder é seu…) e eu nunca mais reclamei do neocid de mamãe, hehehe (e ainda tenho cabelo,rs, Deus não é maravilhoso?!)

  39. Rsrs….eu tenho só 20 anos, mas posso dizer que também tomei o suquinho de revolver, comia o pirulito zorro de caramelo, balinha Juquinha, Dipilik, tinha o boneco do fofão, ficava na rua só de calcinha, tomei Ki suco…rsrs é verdade tudo mudou muito!!!
    Beijos

  40. genteeeeee pq nunca tinha lido o seu blog antes?!?!? me indentificando muito contigo e suas histórias … também tomei MUUUITO suco no revólver e depois de passar o neocid tinha o ritual de pentear o cabelo com o pente fino com uma toalha branca embaixo para ver os piolhinhos!
    agora a preocupação é toda em fazer o filhote comer cenourinhas, quinoa e muita coisa orgânica …

  41. rsss….essa foi minha infância….suco de revólver (o vermelho era o preferido…arg), moedinhas de chocolate, cigarrinho de chocolate e com bolinhas, o pirulito de chupeta eu aamava, rss, tinha um suspiro seco quadrado e colorido (puro açucar e corante), a merendinha…a essa so ganhava às vezes pois era cara (amava). Tinhamos um opala 4 portas vermelho rsss último tipo, eu fazinha minha casinha com lençol e afins (bonecas, fogãozinho etc) e brincava enquanto meu pai dirigia o carro pela cidade rsss (que mico), e o porta malas velho amigo das crianças da época rsss, carroceria de F1000 era uma delicia (mais nas curvas rsss). Aprendi a fazer fogo no fogão a lenha qdo. menina ainda com as devidas orientações maternais…tive uma colega de colégio que morreu queimada fazendo isso e fui ao velório, me marcou e tomava mais cuidado ainda ao faze-lo…mas fazia rssss. Neocid e baygon velhos amigos da meninas piolhentas rsss, os meninos tinham cabelo raspado em máquina zero rsss, e nós tinhamos o privilégio do uso de inseticidas (mata baratas e carrapatos) rsss, uma beleza e após o uso do vinagre então, ficávamos com aquele cheiro caracteristico (azedo…arg). A alegria de toda menina da época rsss, estamos aí vivas e fortes, sobreviventes a tantas maluquices de nossas mães rsss. Bjs. a todas!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s